EDITORIAL

PREMIAÇÃO É
RECONHECIMENTO


A edição deste ano do Prêmio Simineral de Comunicação, que está sendo lançada no Simineral ON, é um forte reconhecimento do setor mineral à imprensa paraense, aos criadores de conteúdos digitais e aos profissionais de comunicação de empresas mineradoras do estado do Pará que, durante o ano inteiro, levaram às pessoas informação de qualidade com correção, isenção e agilidade; ou entretenimento para aliviar os dias mais difíceis.

Mais que isso, o Prêmio Simineral de Comunicação reconhece o trabalho imprescindível desses profissionais ao longo dos quase 15 anos do Simineral, que serão celebrados no próximo mês de janeiro. A imprensa e os profissionais de comunicação de empresas mineradoras, primeiramente e, logo em seguida os criadores de conteúdo digitais, acompanharam, de perto, a transformação do setor. Seja com novas tecnologias para torná-lo mais sustentável, seja com maior preocupação para com as pessoas e comunidades, ou com o surgimento dos setores de diversidade nas empresas que permitiram que o setor se tornasse mais inclusivo e representativo, ou com uma política de compliance mais forte nas companhias.

Estamos certos de que estamos chegando aos 15 anos com boas histórias para serem contadas e premiadas. A todos os que se inscreverão no Prêmio, antecipadamente, o meu desejo de boa sorte.




Anderson Baranov,

Presidente do Simineral

VIDEO

CONFIRA O VÍDEO DE LANÇAMENTO
DO PRÊMIO SIMINERAL DE COMUNICAÇÃO


PASSO A PASSO

SIMINERAL EXPLICA DINÂMICA DO PRÊMIO

As inscrições para o Prêmio Simineral de Comunicação especial em homenagem aos 15 anos do Simineral já estão abertas e permanecerão assim até o dia 26 de dezembro de 2021, quando os materiais inscritos serão organizados e enviado para um júri técnico, formado por profissionais de renome no mercado da comunicação paraense e por professores das academias locais de comunicação. Não haverá prorrogação das inscrições. A solenidade de premiação deve ocorrer na segunda quinzena do mês de janeiro de 2021.

A Diretora Executiva do Sindicato das Indústrias Minerais do Pará, Poliana Bentes, espera que em 2021 o número de trabalhos inscritos seja igual ou superior ao do ano passado. “Em 2020 tivemos um recorde de inscrições, mesmo com todo o cenário difícil de pandemia que nós vivíamos. Hoje, o cenário de pandemia ainda existe, mas muito melhor graças ao avanço da vacinação. Nesse sentido, esperamos que todos os jornalistas profissionais, os criadores de conteúdos digitais e os departamentos de comunicação de empresas mineradoras, nos honrem com grandes trabalhos, como já é de costume”.

PODCAST

COMUNICAÇÃO, MUDANÇAS E TENDÊNCIAS

Com Layse Santos

ARTIGO

AS VACINAS
CONTRA A
INFODEMIA Por: Ivana Oliveira

Entro diariamente em grupos de WhatsApp como quem vai para um debate eleitoral, munida de muitos argumentos para questionar a desinformação. Confesso que já desmobilizei alguns depois de provar registros de profissionais que nunca existiram, ou de ligar para fontes inventadas em mensagens do grupo. Ando bem cansada disso. É uma batalha infindável que me joga no mito quixotesco.

Esse consumo exponencial de desinformações preocupa porque o desmentido não atinge todos que receberam as mensagens. Consumimos conteúdo gerado por algoritmos, e a relevância nem sempre se relaciona com a realidade. Em crises – como a pandemia que atravessamos – é comum a busca por explicações para o desconhecido, dando uma falsa sensação de controle e tranquilidade. Num vácuo de informações oficiais confiáveis, floresce a desinformação. E normalmente as pessoas não têm consciência de que estão compartilhando um perigo que pode acabar com reputações e/ou desmobilizar campanhas importantes como a de vacinação.

Nas próximas eleições tudo tende a piorar. As deep fakes (inteligência artificial que manipula vídeos) vão ser comuns e aumentar a propagação de mentiras. Vídeos falsos de pessoas famosas vão se espalhar com declarações bombásticas, podem se preparar. Vivemos um ecossistema informativo participativo e dinâmico. Todos se sentem parte de algo.

Precisamos neutralizar a desinformação. A mídia tradicional já adotou os desmentidos, mas é preciso mais. Usar mensageiros confiáveis das comunidades, que possam denunciar as fake News é uma opção. Outra estratégia urgente é levar essa discussão para as salas de aula do ensino fundamental e médio. Criar a disciplina Crítica de Mídia e reforçar a necessidade de que o internauta busque sites com credibilidade, não compartilhe mensagens sem fontes, verificar em mais de uma fonte para ter certeza se o conteúdo é verídico, aprender a navegar nos sites de verificação de fake news. Parece simples, mas temos visto que não é. E se não corrermos atrás de soluções, os moinhos de vento vão ser cada vez maiores.

Ivana Oliveira é Doutora em Ciências do Desenvolvimento Socioambiental pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido (PPGDSTU/ NAEA / UFPA) e professora do Programa de Pós Graduação em Comunicação, Linguagens e Cultura (PPGCLC/UNAMA) e dos cursos de Jornalismo e Publicidade da Universidade da Amazônia (UNAMA).

PAPO DE RAIZ


UMA WEBSÉRIE
SOBRE A DIVERSIDADE CULTURAL DE BELÉM

A diversidade cultural de Belém inspira. As cores, sabores, ritmos, saberes e toda a pluralidade que fazem de Belém um lugar único inspiraram a Vale e o Instituto Cultural Vale a realizar a websérie Papo de Raiz. O primeiro episódio já está disponível no canal do Instituto Cultural Vale no YouTube.

Construída a partir de três episódios temáticos – Miriti (episódio 01), Culinária (episódio 02) e Ritmos (episódio 03) -, a websérie conta com a apresentação do músico, ator e cantor Jeff Moraes, que leva o espectador a descobrir novas histórias e novos personagens que preenchem o cenário artístico da “Cidade das Mangueiras”.

“A proposta nesta série é explorar a diversidade cultural de Belém, a partir da sua gente e das suas histórias. Falaremos sobre artesanato, culinária e música, buscando encantar todos com a beleza e essência deste povo”, destaca Christiana Saldanha, gerente do Instituto Cultural Vale.

NOVEMBRO AZUL

PREVINIR PARA
COMBATER

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Em valores absolutos e considerando ambos os sexos, é o segundo tipo mais comum. A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento. Só para o estado do Pará, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), foram projetados quase mil novos casos de câncer de próstata, no ano passado.

Ainda segundo o INCA, na fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata. Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Segundo a sociedade brasileira de urologia, o rastreamento do câncer de próstata é feito através de exame de sangue (PSA) e do toque retal, e deve ser feito a partir dos 45 anos por todos os homens e a partir dos 40 anos para homens negros ou que têm história de câncer da próstata na família. Para o INCA, a detecção precoce do câncer é uma estratégia utilizada para encontrar um tumor numa fase inicial e, assim, possibilitar maior chance de tratamento bem sucedido.

SINOBRAS

CONHEÇA O PROGRAMA
DE DESENVOLVIMENTO
PARA LIDERANÇA

Com o objetivo de fomentar a habilidade de comunicação de seus gestores, a SINOBRAS realizou o Programa de Desenvolvimento de Líder (PDL) com supervisores, coordenadores, gerentes, diretores e vice-presidentes. Durante quatro meses, a empresa, que faz parte do Grupo Aço Cearense, trabalhou ações através do PDL com o tema Líder Comunicador. Cerca de 200 líderes do Grupo participaram do projeto de capacitação. Os participantes tiveram à disposição aulas on-line, entrevistas sobre boas práticas, podcasts, checklists de avaliação e exercícios de conexão entre as lideranças. Algumas dessas ações, como o Boletim de Gestores (ferramenta de comunicação reformulada para os líderes), ainda continuam sendo desenvolvidas, com objetivo de fortalecer a comunicação dos gestores do Grupo.

Os participantes tiveram à disposição aulas on-line, entrevistas sobre boas práticas, podcasts, checklists de avaliação e exercícios de conexão entre as lideranças. Algumas dessas ações, como o Boletim de Gestores (ferramenta de comunicação reformulada para os líderes), ainda continuam sendo desenvolvidas, com objetivo de fortalecer a comunicação dos gestores do Grupo.

COMUNICAÇÃO INTEGRADA

HYDRO CONQUISTA ABERJE

A Hydro foi a grande vencedora da etapa Norte/Nordeste do Prêmio Aberje 2021, levando a premiação em quatro categorias: “Ética, Integridade e Compliance”, “Memória Organizacional”, “Multipúblicos” e “Público Interno”. A premiação destaca o papel da comunicação como área estratégica para os negócios e seus resultados nas empresas e instituições. A conquista reflete o compromisso da Hydro em se comunicar com todos os seus públicos de maneira sistemática e transparente. Este mês, os ganhadores das regionais fizeram a apresentação dos seus cases na disputa pela etapa nacional do prêmio.

“A reputação é um ativo fundamental para as organizações e a conquista do Prêmio Aberje na região Norte-Nordeste é a demonstração do compromisso da Hydro com a transparência e a confirmação da relevância que o trabalho de Comunicação ocupa na Companhia. Este suporte possibilita que a Comunicação possa atuar de forma estratégica, apoiando as nossas operações na região, dando

visibilidade aos temas relevantes e levando as nossas narrativas para diferentes públicos, por meio de formatos e conteúdos diversos. O Prêmio Aberje 2021 é a celebração dos resultados que alcançamos com esses esforços”, afirma Alessandra Fonseca, diretora de Comunicação da Hydro.

Criado em 1967, o prêmio Aberje é a maior premiação da Comunicação Empresarial brasileira, com foco em empresas que mais se destacaram pelo desempenho das atividades de Comunicação. Este ano, é a 47ª edição do prêmio, na qual a Hydro participa em quatro categorias, apresentando cases que demonstram os desafios durante a pandemia da covid-19. Os cases trouxeram os resultados de Comunicação junto aos públicos interno e externo, seja no apoio à saúde e segurança, na educação e sensibilização de empregados e comunidades do entorno de suas unidades, seja na gestão de sua reputação.