EDITORIAL

Caros leitores,
É com muita honra que me dirijo a vocês nesta oportunidade tendo recém assumido o posto de Presidente do SIMINERAL. Essa instituição defende os interesses de um dos setores industriais mais pujantes do nosso país: a mineração. Desde 2019, o Pará ocupa o 1º lugar no ranking de produção e das exportações de produtos minerais do Brasil, com 38% de participação.
Eu atuo há mais de 30 anos em projetos de liderança nas áreas corporativas de relações públicas, comunicação, compliance, inovação, sustentabilidade e desenvolvimento de negócios em grandes indústrias multinacionais. A minha experiência profissional tem profundos alicerces na legitimidade das atividades de relações governamentais e institucionais. Com a pauta de mineração cada vez mais presente no dia a dia da sociedade civil, acredito que nossa entidade terá um papel ainda maior no protagonismo de agendas extremamente relevantes.
O SIMINERAL representa 13 empresas sólidas e responsáveis, comprometidas com as melhores práticas ambientais, sociais e éticas. À medida que nos aproximamos da pauta das eleições gerais em 2022, discutiremos juntos os desafios e as oportunidades para aprimorarmos a nossa participação na elaboração de novas políticas públicas, marcos regulatórios e legislações de impacto para o mercado de mineração.
Anderson Baranov, Presidente do Simineral.

PERFIL

ANDERSON BARANOV:
O NOVO PRESIDENTE
DO SIMINERAL

Com mais de 30 anos de carreira e atuando em diversos projetos nas áreas de gestão, vendas, comunicação, gerenciamento de crise e sustentabilidade, Anderson Baranov vem construindo uma grande história de contribuição para o setor da mineração. Além de graduado em Administração de Empresas e com pós-graduações em finanças, Baranov possui MBA em Políticas Públicas pela Universidade de Chicago, o que possibilitou a construção de uma vasta experiência e a sua participação em conselhos e diretorias de renomadas instituições

e entidades como a ABRACE, ABAL, Sindividros do Rio de Janeiro e O-I (Owens Illinois), maior empresa de embalagens de vidro do mundo. Vice-Presidente de Relações Governamentais da Norsk Hydro para a América do Sul, Anderson Baranov, agora, também é Presidente do Sindicato das Indústrias Minerais do Pará, o Simineral, onde, nos últimos anos, ocupou o cargo de Diretor Secretário.

PERFIL

POLIANA BENTES:
A NOVA DIRETORA
EXECUTIVA DO SIMINERAL

Não foi apenas após a vida acadêmica que Poliana teve contato com o mundo da mineração. Desde criança, em Oriximiná, a administradora e consultora viu a atividade impactar positivamente o desenvolvimento da cidade. Logo, o setor mineral se mostrou fundamental em sua vida e, com um olhar diferenciado para a área, Poliana passou por instituições como o Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Pará, o Instituto Brasileiro de Mineração e o Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará. No Simineral, foi Coordenadora Executiva e fez parte da criação de produtos como o Anuário da Mineração, o Prêmio Simineral de Comunicação e ainda o Concurso de Redação em parceria com a Secretaria de Educação do

Pará. Acreditando no papel transformador da mineração e na equidade de gênero dentro do mercado, foi premiada com o título honorífico de "Honra ao Mérito" da Assembleia Legislativa do Estado do Pará. Mestra em Gestão de Conhecimentos para o Desenvolvimento Socioambiental pela Universidade da Amazônia, Poliana Bentes também é doutoranda em Administração pela Unama e faz especialização em Desenvolvimento de Territórios com Mineração pela PUC-MG. Conselheira Administrativa da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará, é Diretora Executiva do Simineral.

JOSÉ FERNANDO

10 ANOS DE TRABALHO
E DEDICAÇÃO
PELO SIMINERAL

Após 10 anos à frente da Presidência do Simineral, José Fernando Gomes Junior assumiu, no último dia 05.04, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Pará. Desde 2011 à frente do Simineral, Fernando foi o rosto e a voz de um dos mais fortes setores da economia do Pará, a mineração. Os projetos que liderou à frente do Sindicato, como, por exemplo, o Concurso de Redação para estudantes da rede pública estadual; a visita de crianças do ensino infantil à Casa da Mineração, em Belém; o Prêmio Simineral de Comunicação; o Anuário Mineral do Pará; e, mais recentemente, o Simineral ON, buscaram aproximar os mais diversos setores da sociedade ao mundo e à cultura mineral. Conheça um pouco mais da trajetória de Fernando à frente do Simineral.

35 ANOS

TREM DE
PASSAGEIROS
VALE

O Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Carajás, da Vale, completou 35 anos. São mais de três décadas conectando pessoas e carregando histórias. Atualmente, o trem de passageiros da EFC é o que percorre a maior distância entre os pontos de partida e chegada no Brasil. São 861 KM, com 15 pontos de parada ao longo de 27 municípios, sendo 24 no Maranhão e 3 no Pará. Ao todo, a jornada dura 16 horas. Os pontos com maior registro de embarque no Pará são Marabá e Parauapebas.

Segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres, há apenas duas linhas de trens de passageiros regulares no país. A EFC, interligando o Pará ao Maranhão; e a Estrada de Ferro Vitória a Minas, interligando Minas Gerais ao Espírito Santo. Ambas são operadas pela Vale. Os vagões de passageiros utilizados nas ferrovias são importados da Romênia. Em 2019, ano em que a pandemia de Covid-19 ainda não tinha alterado o cotidiano das pessoas, cerca de 300 mil passageiros optaram pela viagem sobre trilhos na Estrada de Ferro Carajás.

LEIA MAIS

FOMENTO À CIÊNCIA

HYDRO APOIA
PESQUISAS E
ENSINO REMOTO DA
UFPA NA PANDEMIA

A Hydro e a Universidade Federal do Pará firmaram parcerias para fomentar a ciência em prol do desenvolvimento de soluções inovadoras de enfrentamento à Covid-19 e para garantir o acesso à educação profissional e superior de qualidade, de forma gratuita. A Companhia apoia três linhas de pesquisa, que totalizam um investimento de R$ 880 mil. Nesses projetos, serão estudados:
• Os efeitos psicológicos do isolamento social para criação de programas que ajudem a promover o bem-estar das pessoas;
• Uso da ciência de dados para elaboração de modelos epidemiológicos aderentes à realidade dos municípios de Barcarena e Paragominas;
• O desenvolvimento de respiradores de baixo custo.

Outra parceria foi a doação de 890 tablets novos para projeto de inclusão digital criado pela instituição de ensino, voltado às pessoas de cursos presenciais e de baixa renda, que estão em isolamento social e não têm recursos para investir em equipamentos que possibilitem a continuidade do estudo remoto. “Por conta da pandemia, o ensino remoto se tornou uma realidade e vários alunos, que não podem adquirir esses materiais, agora poderão estudar com equipamentos adequados e de qualidade, graças a mais essa iniciativa”, afirma Domingos Campos, diretor de Sustentabilidade da Hydro.

ORGULHO NACIONAL

AÇO BRASILEIRO
E SUSTENTÁVEL

No último dia 9 de abril, foi celebrado o dia nacional do aço. E aí a gente te pergunta: você consegue imaginar o mundo sem o aço? Pensa bem para responder. Você pode até não saber, mas ele faz parte das nossas vidas em coisas do dia a dia, como os transportes, os utensílios domésticos, nas construções, na arte e por aí vai. A SINOBRAS - Siderúrgica Norte Brasil S.A. é primeira siderúrgica integrada das regiões Norte e Nordeste e contribui com o desenvolvimento do estado e da região Norte há 14 anos. A empresa faz parte do Grupo Aço Cearense, que tem mais de 40 anos de atuação no mercado, consolidando-se como uma das grandes indústrias do país. Comprometida com uma produção sustentável, a SINOBRAS é a maior recicladora do Norte/Nordeste brasileiro, produzindo aço com 70% de sucata e 30% de ferro-gusa líquido. Além disso, a empresa conta com um apoio fundamental, a SINOBRAS Florestal, empresa que também faz parte do Grupo Aço Cearense, que produz o redutor bioenergético utilizado na produção do aço. Conheça mais sobre a produção de aço da SINOBRAS:

ENFRENTAMENTO À PANDEMIA

ALCOA FORTALECE ESTRUTURA
DE SAÚDE
DE JURUTI

A população de Juruti, na região oeste do Pará, viveu momentos delicados com aumento de casos e agravamento da pandemia, durante a segunda onda, no início do ano. Mais uma vez, a Alcoa não mediu esforços, primeiro para transportar oxigênio e em seguida para contratar uma usina de oxigênio. “Em parceria com o Governo do Estado transportamos oxigênio aos municípios da Calha Norte e hoje a empresa opera uma usina de oxigênio, interligada ao Hospital 9 de Abril, que contribui para estabilizar o consumo de cilindros e dar mais tranquilidade aos profissionais que cuidam de pacientes com Covid-19”, destaca o gerente-geral da Alcoa Juruti, Genesis Costa. Desde o início da pandemia a atuação da Alcoa tem sido fundamental para reforçar a estrutura de saúde de Juruti. Nesse período, a empresa,

em um esforço conjunto com o Instituto Alcoa e a Alcoa Foundation, investiu o equivalente a R$ 4,3 milhões para dar suporte às ações de prevenção e combate à Covid-19. Além do reforço na estrutura de saúde, a empresa integra o projeto “Juruti Contra a Covid-19”, coordenado pelo Instituto Juruti Sustentável (IJUS), com participação de entidades como USAID e PPA Solidariedade. O projeto inclui a doação de cestas básicas para a população em vulnerabilidade social devido às medidas necessárias de restrição impostas pela pandemia.